20/11/2009

Dona Flor!

O que será que me dá
Que me bole por dentro, será que me dá
Que brota à flor da pele, será que me dá
E que me sobe às faces e me faz corar
E que me salta aos olhos a me atraiçoar
E que me aperta o peito e me faz confessar
O que não tem mais jeito de dissimular
E que nem é direito ninguém recusar
E que me faz mendigo, me faz suplicar
O que não tem medida, nem nunca terá
O que não tem remédio, nem nunca terá
O que não tem receita

O que será que será
Que dá dentro da gente e que não devia
Que desacata a gente, que é revelia
Que é feito uma aguardente que não sacia
Que é feito estar doente de uma folia
Que nem dez mandamentos vão conciliar
Nem todos os ungüentos vão aliviar
Nem todos os quebrantos, toda alquimia
Que nem todos os santos, será que será
O que não tem descanso, nem nunca terá
O que não tem cansaço, nem nunca terá
O que não tem limite

O que será que me dá
Que me queima por dentro, será que me dá
Que me perturba o sono, será que me dá
Que todos os ardores me vêm atiçar
Que todos os tremores me vêm agitar
E todos os suores me vêm encharcar
E todos os meus nervos estão a rogar
E todos os meus órgãos estão a clamar
E uma aflição medonha me faz suplicar
O que não tem vergonha, nem nunca terá
O que não tem governo, nem nunca terá
O que não tem juízo

neste momento esta é minha!

19/11/2009

Tempestade!

Tem momentos da vida que a gente para e se pergunta: "o que estou fazendo aqui?", pois bem... essa é a minha pergunta neste momento. Mas não é uma pergunta de cunho filosófico/existencial, tipo "quem sou?", "de onde vim?", "para onde vou?", "qual a minha missão aqui?", é de cunho "amor próprio", sabe? A gente se vê passando por cada uma que em outras situações não passaria e são nesses momentos que, parada em frente ao espelho, a gente se pergunta: "o que estou fazendo aqui?".
Eu acredito em pagar pelos erros e, apesar da minha pouca idade, já cometi alguns bem graves, e é por isso que eu acho que o fato de ainda "estar aqui" (ou de "ter estado" até ontem) é para pagar. Mas o bom é que, graças a Deus, o ser "racional" que vos escreve, apesar de derramar muitas lágrimas, aprende com os erros e melhor, supera-os, na maioria das vezes. Mesmo com todos os percalços, a felicidade foi presente na maioria dos momentos e, com certeza, ela será bem mais!!!
Como na minha humilde vida felina não há lugar para o arrependimento, eu só agradeço por tudo que vivi, mesmo as coisinhas ruins.
Não sei a resposta para a pergunta inicial, mas sei que "não estarei mais aqui"!!!
Neste momento uma nuvenzinha negra e carregada de chuva está tampando o arco-íris, mas quando ela passar ele surgirá novamente, afinal dizem que ele nasce da junção do sol com a chuva, né?
O pote-de-ouro continua lá no final do arco-íris e eu sigo caminhando em busca dele...
*Os amarelos riem amarguras*

14/11/2009

14 de Novembro de 2003.

Um tipo de amor que é de mendigar cafuné...

Pela estrada que dá numa praia dourada...


Me mandava às vezes uma rosa e um poema...



Só para documentar que hoje essa história comemora mais um ano de vida!!!
PARABÉNS!
*Amo e hoje ele está sendo suficiente...*

12/11/2009

Expectativas!!!

A proximidade da data, por mais que a gente não se ligue tanto nessas coisas, cria uma expectativa, o que não sei se é bom porque se a ocasião e a pessoa não corresponderem, a decepção e a tristeza se fazem presentes e a "beleza" do dia vai embora junto com as lágrimas que possivelmente cairão olhos abaixo, já que a pessoa que escreve é um ser, em essência, choroso!
Mas, como já escrevi algumas vezes aqui, estou ficando boa em matéria de esperança e continuo acreditando que tudo vai ser bom e ao som de Chico Buarque.
Porque eu vivo sempre em busca do pote-de-ouro!!!
*Os amarelos riem amarguras!*

10/11/2009

Nova camisa!!!


Eis aí a nova camisa da seleção para a Copa de 2010!
Ela é inspirada no modelo de 1986 quando a Argentina foi bicampeã, contando com Dieguito vestindo a 10!!!
Linda, não é não???

A-D-O-R-O!!!

Messi beijando a azul e branca!

Rumo ao título...

Histórias de Canções


Recentemente comprei, por curiosidade, por necessidade acadêmica e, principalmente, por paixão Histórias de Canções de Wagner Homem. O livro traz, como o próprio nome já diz, a história de algumas canções de Chico Buarque, como elas surgiram, o processo de criação, as parcerias, etc...

Para quem não sabe, Wagner Homem é o responsável pelo site oficial do cantor chicobuarque.com e também amigo, de longons anos, de Chico.

Uma prévia do livro pode ser vista também aqui.


Aí em baixo está uma das Histórias, disponível no site e presente no livro:

"No filme, os Trapalhões acham uma máquina de datilografia e decidem mandar uma carta ao Barão, dono do circo em que trabalham, que fugira com o dinheiro. Para mostrar as dificuldades que eles tinham com a língua e com o teclado, Chico tira o acento de várias palavras e faz com que rimem com outras (faxina com maquina, dizia com ausencia, lotado com sabado, virgula com ridicula, ouvido com palido, etc.). Além disso comete, propositalmente, erros de concordância em frases como “o santo dos ladrão” e “Deu uma cocega/ Nos calo da mão”. Os arranjos musicais incluem os sons da máquina utilizada pelos Trapalhões. Em 1989, quando eu preparava as letras para o livro Chico Buarque letra e música, Chico me ligou pedindo que abrisse na página que continha “Meu caro barão”. Para nossa surpresa, os textos eram diferentes. Antes de enviar o material para o autor, a editora fazia uma revisão e, num excesso de zelo, corrigiu os “erros” ortográficos e gramaticais de Chico Buarque".


Eu recomendo! Você lê num instante que nem percebe...

08/11/2009

Praia!

Sol, muito sol, óculos escuros, calor, areia, guarda-sol, cerveja gelada, camarão, picolé de morango com bem muito corante, ovo de codorna, arrumadinho, mais cerveja, mais picolé de morango, peixe frito, acarajé, mais uma cerveja e um kibon!
Feijoada, banho e sono!
À noite, quem sabe, um jazz e um vinhozinho ou mais algumas cervejas!!!


03/11/2009

Fausto!

Nem um ano de vida ainda e já inicia uma vida sexualmente ativa.
A relação pode ser incestuosa, mas eles não ligam, são mais evoluídos que nós, meros mortais. Só a gente para ter esse tipo de tabu e esse infeliz declínio para a monogamia. Ô povinho complicado e ainda nos chamam de "racionais".
Só ele para me fazer achar lindo alguém se esfregar na privada. E para mim é alguém, muito mais do que uns "alguéns" que existem por aí...

Amo muito e tô tão orgulhosa da fase adulta que se inicia na vida do meu menino!

=)

Beijos de gato (recém descobertos)!


Para Luma e Para Mim!!!

Campo de Trigo ao Por do Sol (Van Gogh)
Descobri e já amo!

01/11/2009

Filipa Raposa

"Filipa é uma arca de noé porque qualquer animal pode entrar nela!"*

Me perdoem as feministas, mas eu adorei essa metáfora!


*In: Rios Turvos de Luzilá Gonçalves.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©