08/12/2015

Sobre como o feminismo me salvou...

Eu nunca escrevi sobre como me tornei feminista e, na verdade, nem sei se esse momento aconteceu de fato. Acho que fui me tornando feminista ou talvez apenas me reconheci e entendi o porquê de eu ser sempre tão 'diferente'.
Recentemente numa conversa com uma amiga eu tava falando que sempre cobro muita honestidade das pessoas porque eu pago um preço muito alto por ser quem eu sou. Já cansei de ouvir o quanto eu sou difícil, chata, o quanto tenho personalidade forte ou apenas 'sabe como ela é, né?'. E tudo isso porque eu falo o que eu penso, por mais que eu me cale, eu falo o que eu penso felizmente ou infelizmente (ainda não sei).
É engraçado porque a minha família sempre foi de grandes mulheres. Minha avó era aquele retrato de matriarca, o elo central da família e quem trazia equilíbrio e serenidade para todos. Ela me contou um dia que a avó dela era portuguesa e casou com um escravo alforriado e que naquele tempo aquilo era transgressor e acho que foi aí que me toquei que minha família era uma família fundamentada na força da mulher. Mainha eu nem preciso dizer a fortaleza que era porque vocês já leram mais sobre ela do que tudo aqui neste blog.
Mainha, minha avó e minha tia criaram a gente (eu e minhas primas) para trabalharmos, sermos independentes, nunca depender financeiramente de homem para, no dia que não quisermos mais estar num relacionamento, acabar e não ficar presa na infelicidade por questões financeiras. Sempre achei isso massa, trago comigo até hoje e, se um dia tiver uma filha, quero ensiná-la a mesma coisa. Mas lembro como fiquei decepcionada com mainha quando cheguei em casa chorando e dizendo que meu namorado havia me traído e ela olhou pra mim e disse 'É assim mesmo, homem trai!'. Aquilo machucou mais do que a traição porque como a pessoa que me ensinou a ser independente vem me dizer que eu tenho que me conformar e que todo homem é igual?
Aliás, sobre ser traída... foi duro! Não apenas porque meu companheiro se interessou por outra mulher e consumou o interesse, mas porque ele era a minha esperança, a esperança de que não, todos os homens não são iguais! Foi difícil não acreditar, novamente, nessa máxima machista de que todos os homens são semelhantes e, sendo assim, todos traem. Eu me trabalho para desconstruir isso todo dia, mas na verdade esse trabalho é do homem, é ele que tem que passar segurança para a sua companheira e é ele, também, que precisa desconstruir esse machismo de que homem pode fazer tudo e a mulher precisa apenas aceitar.
Voltando à mainha... ela sempre disse que agradecia a Deus eu ter nascido em 85 porque se eu fosse jovem durante 64 ela tinha certeza que eu morreria nos porões da ditadura e que talvez ela nunca tivesse meu corpo para enterrar. Lembro do dia que cheguei em casa de noite, depois de ter voltado da delegacia onde meu namorado estava detido por 'vandalismo' por ter batido palmas durante os protestos contra o aumento das passagens em 2005. A cara dela era de desespero, preocupação e medo de que aquilo fosse um novo 64 e de que o pesadelo dela poderia, então, virar realidade. Eu tive que explicar a ela que lutar pelo o que eu acredito era parte de quem eu era e de como ela havia me criado para ser, que ela deveria estar orgulhosa de mim porque eu não fugi à criação que ela me deu. Ela me abraçou chorando, disse que sabia, mas que tinha medo porque eu era tudo o que ela tinha. Eu só consegui agradecer e chorar junto com ela repetindo que ela também era tudo o que eu tinha (e continuo tendo).
É difícil ser sempre tachada como difícil porque eu não me calo (e olhe que eu me calo diariamente, vocês não têm noção). Volta e meia eu escuto de umas amigas que política, religião e futebol não se discutem e eu acho engraçado quem inventou essa conversa porque como assim não vamos discutir política? Nós somos seres políticos por natureza! Se chove e alaga a minha rua, isso é política! Se eu sou assaltada na parada de ônibus, isso é política! Se eu vou à praia ver os shows do réveillon, isso é política! Como assim política não se discuti? Discuti sim! É preciso sempre alimentar a discussão porque é isto que nos faz esclarecer dúvidas, conhecer processos e ajudar a melhorar o país. E religião? Claro que se discuti! Eu não posso abortar legalmente porque no meu país isso é crime por ser pecado e pecado é religião, sendo assim, ela interfere sim na minha vida e precisa ser discutida. Tenho amigos que sofrem preconceito por serem de religiões de matrizes africanas e tenho certeza que eles querem sim discutir religião. Quanto ao futebol, não me interesso e só falo dele para tirar onda com os outros, até porque não entendo, mas acredito que deva ser debatido também. Aliás, já fui olhada com repreensão porque disse que acreditava, e ainda acredito, ser um absurdo o país largar cedo nos dias de jogo da seleção brasileira em copas do mundo. Então meus caros, esses 03 tópicos e tantos outros devem ser debatidos sim porque é o debate que nos abre os horizontes, que ajuda na construção do conhecimento e, principalmente, no fortalecimento do discurso. Debater é massa!
Às vezes eu acho engraçado como certos discursos estão tão arraigados em algumas pessoas que elas não têm consciência do preconceito que está embebido neles. Recentemente uma amiga me perguntou porque eu usava dedos e bonecos negros nos emoticons do whatsapp se eu não era negra. E eu respondi a ela que eu era negra sim e ela ficou brincando dizendo que 'claro, você é negona!'. Eu não tenho a pele preta, infelizmente, mas meu tataravô era escravo, meu avô era negro, meu tio é negro, minha mãe era negra, como assim eu não sou negra? Sou sim! Claro que o fato de não ter a pele preta me impede de sofrer o preconceito racial e que eu não sei o que é sofrer racismo (diretamente contra mim) por isso, mas olha as minhas ancas, olha a minha família, olha a minha carga genética. Eu sou negra sim! Minha pele não mostra e sei que acabo 'sofrendo' os privilégios de branco que, diga-se de passagem, eu nem sou. Aliás, lembro de uma aula de antropologia na pós-graduação que lemos um texto de Sílvio Romero falando da inferioridade do mestiço, de como, num processo de mestiçagem, você perde elementos de força de uma raça e de outra, resultando numa grande junção de inferioridades. Sílvio Romero não mudou minha opinião sobre ser mestiço, continuo achando massa, mas se eu tenho descendência e sangue negro, eu sou negra também!
Sempre vi o racismo direcionado à mainha. Quantos 'essa menina clara é mesmo tua filha?' eu não ouvi do lado dela? Lembro que uma vez, num restaurante, eu fiz o meu prato e deu mais caro que o dela, mas foi para ela que a dona perguntou 'deu tanto, vai querer mesmo?', como quem pergunta se ela tinha condições de pagar porque quem já viu preto ter dinheiro para pagar caro em almoço, não é? Eu levantei e a procurei para dar o discurso, mas mainha me segurou pelo braço e disse 'Deixe! Eu tenho preconceito com os outros, eles também têm comigo!' e foi então que percebi que aquilo havia sido um ensinamento pra mainha que era negra e racista. Dia desses entrei numa briga com um segurança negro que perguntou ao meu namorado onde ele estava indo e quando viu que ele estava comigo disse 'Ah, está com a senhora? Então tudo bem!'. Não consegui segurar a indignação, gritei, esbravejei na cara dele que aquilo era racismo e que ele, mesmo preto, era racista. Não me contive e quando cheguei em casa chorei porque isso dói, machuca, fere e mata. Por isso que aqueles emoticons do aplicativo são apenas emoticons, mas são meus e, portanto, são pretos!
O processo de empoderamento não é fácil. Todo dia tá aí um preconceito seja de gênero, de cor, financeiro, etc, para você quebrar e fazer isso é difícil pra caralho! Eu luto todo dia comigo mesma para ir contra tudo isso que foi pré-estabelecido por essa sociedade doente. Eu luto para mostrar aos homens, e principalmente às mulheres, que eu conheço que macho e fêmea é igual e, portanto, não podem ser tratados de forma diferentes. Luto para mostrar que preto nesse país não tem oportunidade e que cota não é a melhor opção, mas é a única válida no momento. Luto para mostrar que um processo de impeachment contra uma presidenta eleita democraticamente nada mais é do que o desejo de uma elite que tá cansada de ver pobre tendo oportunidades. Luto para mostrar que ter padrão estético é uma prisão e que essa prisão pode matar pessoas. Aliás, falando em prisão estética... quem já viu gordo com auto estima, né? Pois eu sofro esses olhares diariamente! Eu nunca fui magra, mas também nunca fui gorda. Era sempre aquela pessoa normal, com peso normal e que se alimentava mal pra caralho. Tinha um intestino que não funcionava e um péssimo hábito alimentar. Quando entrei na faculdade, a alimentação ficou pior e mais desregulada e eu ganhei muitos pesos a mais. Aí já viu, né? Alguém o tempo todo dizendo 'você tá ficando cheinha, era tão linda quando era magrinha'. Mas eu continuo linda, gorda, magra, de cabelo grande ou curto, morena, loira ou ruiva. Eu sou linda porque quem determina isso é uma única pessoa: EU! Sou eu quem diz que roupa fica boa no meu corpo. Sou eu quem diz que corte de cabelo vai se moldar o formato do meu rosto! Sou eu quem decide se eu devo ou não perder peso e essa perda tem que ser baseada em saúde e não em um padrão estético. Se você só consegue achar beleza em pessoas magras, altas, brancas, de cabelo liso e, na grande maioria, loiras, o problema é seu! Você que tem uma doença social e é você que precisa de tratamento. Eu preciso de saúde e existem gordos que esbanjam saúde, sabia? É preciso compreender que padrões são padrões e não elementos naturais que estão acima da escolha de uma sociedade.
Semana passada, quando apareceu a hashtag #meuamigosecreto nas redes sociais, entrei numa discussão (do bem, pelo menos para mim) com um amigo querido que, não fugindo a sua natureza de macho, tentou diminuir e enfraquecer o movimento, mesmo que inconsciente, porque é isso que os homens fazem. É mais fácil mostrar a fraqueza dos outros que assumir os seus defeitos. Não é fácil abrir mão dos privilégios seculares de homem e, de repente, ver mulheres querendo direitos iguais, Mas quer saber? Nós não estamos pedindo a sua autorização, nós estamos informando que somos iguais e, portanto, temos os mesmos direitos! Nós estamos aqui para dizer que seguiremos e que não adianta enfraquecer nosso discurso porque nós somos fortes e o fortaleceremos quantas vezes for preciso. Estamos aqui pra dizer que a mulher pode votar, trair, lutar, beber, falar de futebol, religião, política e do que mais for. Estamos aqui para dizer que ela pode transar com homem, com mulher, com homem e mulher, com quem ela desejar. Estamos aqui pra dizer que a mulher pode ser o que ela quiser e quando ela quiser. Estamos aqui para dizer que a mulher pode ser presidenta e que ela tem do lado dela várias outras companheiras que lutarão junto com ela para garantir a democracia!
Perceber que eu não era a errada em pensar assim foi massa! Foi ver que sim, eu estava lutando contra a maré, mas a maré é que precisa mudar, não eu! O feminismo me ajudou a esclarecer apenas tudo o que eu já acreditava, mas não sabia que era feminismo. Ele me fez ver que toda a minha chatice, que ser tachada de diferente e difícil é o preço que se paga por transgredir as regras e por não aceitar uma cultura que me condiciona à vítima e à mera espectadora da minha vida. O feminismo me permitiu enxergar o meu papel no mundo e ele me mostrou que a liberdade está comigo, só precisa eu decidir usá-la e eu quero, nesse texto, agradecer não só ao feminismo, mas às feministas, as que levam na cara 'a falta de rola', as que são tachadas de vadias e as que lutam diariamente para empoderar 02 mulheres.
Obrigada, marcha das vadias! Obrigada, blogueiras negras! Obrigada, Shonda Rimes! Obrigada, Chimamanda! Obrigada, mulheres! Obrigada, amigas que estão nessa luta diariamente! Vocês me salvaram e salvam todo dia! Tamo juntas!!!

Sororidade sempre!!!

18/11/2015

Inspirações AP Novo!

Gente, eu ando louca atrás de inspirações para decorar o ap novo. Cada dia que eu entro no pinterest, eu tenho uma ideia diferente, seja de cor, de móvel, de objetos decorativos. É tanta coisa que criei um painel só com isso, intitulado Inspirações AP novo e é dele que escolhi algumas fotos de cantinhos lindos para vocês se inspirarem também.
Vamos lá? 


  • Sala: Essa sala é a minha preferida do mundo todo. Se eu tivesse espaço e dinheiro suficientes, com certeza minha sala seria i-g-u-a-l a essa. Os móveis são lindos, os tons de turquesa com dourado e branco é de uma leveza e elegância incríveis na decoração e a cereja do bolo: as plantas! ♥





  • Móvel: Eu tenho 02 baús repletos de vinis que são herança da minha mãe e que não me desfaço por nada no mundo. Vivo a procura de um móvel que comporte todos e que ainda seja um lindo objeto decorativo. Esse abaixo é perfeito! Não tenho esse espaço todo e, provavelmente, não terei um igual a esse, mas com certeza, farei algo nesse tipo nas devidas proporções.




  • Quarto de vestir/ Closet: Um dos quartos do ap novo será destinado ao guarda-roupa porque o bixinho é um pouco grande, então no quarto de dormir não cabe a cama e ele juntos. Como meu guarda roupa é num tom de madeira e como eu amo missoni, quero fazer uma parede assim só que com as listras mais grossas e nesse mesmo tom de dourado.




  • Bar/ Cantinho do café: Eu já tenho um bar lindo, feito de um pé de máquina de costura antigo, mas queria inspirações para esse cantinho novo que, além de bar, vai ser um local para a melhor bebida do mundo: o café! Mais uma vez a combinação do turquesa com o dourado: muito, muito amor! ♥




  • Quarto: Confesso que eu não queria um quarto clean, queria uma cor na parede da cabeceira para chamar a atenção, mas tô muito encantada com essa meia parede turquesa em frente à cama. E essa rede? O que é essa rede no quarto? Muito lindo, minha gente!!! Esse quarto está no top 1 das minhas inspirações.




  • Varanda/ Terraço: Acho que de todos os cômodos, esse é o que eu mais tenho foto de inspiração. Claro que escolhi uma de cada cômodo para mostrar a vocês, mas essa varanda já é a minha favorita de todas. E esse cantinho da casa tem que ser com muito carinho porque vai ser o cantinho dos amigos ;)




  • Sala de jantar: Pense numa pessoa apaixonada! Pensou? Sou eu com essas luminárias/lustres, gente! É muito amor envolvido num projeto simples e colorido. Já quero muito em cima da minha mesa de jantar. Não sei se 05, mas pelo menos 01 eu vou ter. ♥




  • Home office: Esse é outro projeto que me encanta muito e que eu já bati o martelo que quero no escritório novo! Não só eu, mas o namorido também amou essa estante e até já compramos tudo para fazê-la. Simples, prática, moldável e muuuuito linda. 




  • Cozinha: A cozinha vai ser, provavelmente, planejada porque não tenho móvel algum de cozinha e preciso muito, né?! Como a parede da pia já tem pastilhas em tons de azul, acho que vou querer os armários num tom turquesa bem bebê e colocarei alguma estampinha que combine. Mas tudo está nas hipóteses ainda. Só sei que quero um cantinho especial para os temperos :D


E aí, cês gostaram das inspirações? Assim que eu pegar as chaves, decorar e mudar, eu tiro foto de tudinho, com direito a antes e depois e posto aqui no blog para vocês verem.
É isso... demorei, mas voltei com um post lindimais, não foi?!

29/10/2015

08 Fantasias para o Halloween e o Carnaval

Nem vou mais pedir desculpas pelo sumiço porque sei que tá feio já, mas vou logo avisando que esse post de hoje é muito, muito amor!

Todo mundo tá ligado que faltam 02 dias para o Halloween (festa tradicional americana, mas que aqui no Brasil tem crescido cada vez mais) e 100 dias para o carnaval na terra brasilis, né?. Então, hoje com uma postagem só vamos servir a 02 festas. E aí, simbora fantasiar?

Aeromoças: em grupo ou sozinha, essa fantasia é liiiiiiiinda. Década de 50 do amor!



Veado: Babadeira demais essa, gente! Make linda e basta umas orelhinhas e uns troncos que tá pronta!


Feminista: A fantasia do ENEM 2015! HAHAHAHAHAHAHA Super prática, linda e ainda tem luta e ideologia!



Gata/Elfo/Fada: Mais uma com make poderosa e linda!



Melindrosa colorida: Eu simplesmente amo essa fantasia! Franjas e franjas de todas as cores, colar de pérola e penacho na cabeça.


Medusa: Linda, imponente e poderosa, sem falar que pode transformar quem quiser em pedra!


Baiana/Carmem Miranda: Sabe aquelas roupas coloridas que você tem no seu guarda-roupa? Coloca tudo junto, um batonzão vermelho, umas frutas na cabeça e tá pronta a fantasia.


Rainha de copas: Aquele vestidinho básico vermelho, uma coroa e uma gola de baralho (tem tutorial aqui no Pinterest). Tá prontíssima a fantasia e ainda abala demais, hein?!


E aí, cês gostaram? Já podem arrasar no halloween e ainda podem aprimorar e se preparar melhor para o carnaval, gente!
Boa festa e fiquem lind@s!!!

18/09/2015

Minas Gerais - parte 01 - Ouro Preto

Nossa, ando tão sumida daqui que nem sei se vocês me leem ainda. Foram muitas cosas nesses 02 meses de ausência que fiquei off daqui, mas voltei e prometo que tentarei manter a frequência dos posts e das visitas nesta casinha que me é tão especial e pela qual eu tenho tanto amor e carinho.
Chegou Setembro já e com ele não apenas a primavera, mas também as minhas férias que eu amo tanto de paixão! Neste ano eu realizei um sonho antigo, tão antigo que acho que era de vidas passadas. Fui pra Minas Gerais! Foram 06 dias de viagem: 04 em Ouro Preto e 02 em Belo Horizonte.
Quando cheguei em Ouro Preto, me arrepiei toda porque realizar sonhos é algo muito especial, ainda mais para mim que nunca fui de ter muitos. Eu sempre quis conhecer essa cidade que foi e ainda é tão importante para a história do Brasil e, no momento que coloquei os pés lá, foi como voltar no tempo, sabe? É incrível a sensação de máquina do tempo que essas cidades históricas possuem. Senti a mesma coisa no Rio de Janeiro quando andei pelas ruas do centro, especialmente pela Rua do Ouvidor. Nossa, quanta emoção!
Para mim viajar está ligado diretamente a estudar e aprender. Não consigo conceber essas viagens que as pessoas vão apenas para comprar e comprar. Não! Não mesmo! Viajar, na minha visão, é adquirir conhecimento e cultura e, em 04 dias em Ouro Preto, eu aprendi mais do que aprendi em 13 anos de colégio. Eu só consigo agradecer ao universo a oportunidade de me permitir isto.
Bom, agora que já matei a saudade de escrever para vocês, vou postar as fotos e dividir, nem que seja um tiquim, essa experiência maravilhosa. Vou dividir a viagem em 02 partes: a primeira é sobre Ouro Preto e a segunda sobre Belo Horizonte. Vamos lá?

Para começar, vamos à hospedagem...
Ficamos na Hospedaria Antiga, que era a casa do antigo Comendador de Ouro Preto, Xavier da Veiga (nome da rua onde fica a hospedaria). É um casarão histórico que é herança de família, o atual dono é a 5ª geração da família e mantém quase tudo como original, inclusive 80% da mobília é original dos tempos do comendador. Nessa casa funcionou a primeira tipografia de Minas, inaugurada pelo próprio comendador Xavier da Veiga e também foi, por muito tempo o arquivo público do Estado de Minas Gerais. O serviço da hospedaria é de primeira, todo mundo muito simpático, atendimento nota 10, lugar acolhedor, café-da-manhã de primeiríssima qualidade e possuem até uma cachaça própria que fica à disposição para prova na recepção.

Essa é a frente da Hospedaria. Linda, né?



Aqui vocês podem ver mais um pouco dela, tanto por fora como por dentro.

O comendador tinha 06 filhas e cada uma tinha seu quarto. Eu fiquei hospedada no Lourencina. Hoje nesta parte da casa só funcionam 04 quartos porque 02 foram transformados em banheiros para as suítes da hospedaria.

Foram 04 dias em Ouro Preto e muitas fotos, vou tentar resumir para vocês e mostrar pontos específicos e que acho legal todo mundo ir, se é que dá para escolher algo de melhor nessa cidade tão maravilhosa.

Para iniciar, a Igreja de Aleijadinho. Para ir da Hospedaria antiga basta subir a ladeira bem em frente, Rua das Mercês, onde fica a maior concentração de Repúblicas da cidade. Nesta Igreja estão a grande maioria das obras do artista e a visitação custa R$10,00, com meia para idosos e estudantes.


Bem em frente à Igreja fica a feirinha de Pedra Sabão que é fixa e funciona todos os dias de 8h às 19h. Tem cada coisa linda nessa feira e os preços são bem acessíveis. Aconselho a quem for levar bastante dinheiro porque dá vontade de comprar TUDO! rsrsrsr



Mais à frente da feirinha de pedra sabão, fica a casa onde morou, por 04 anos, Tomás Antônio Gonzaga. Eu me emocionei muito quando soube isso, gente! É como se você pudesse, de fato, tocar na Literatura.


Subindo esta rua, Rua Carlos Manuel da Costa, onde fica a casa de Tomás Antônio Gonzaga, você chega à praça Tiradentes, onde fica a estátua do mesmo e o Museu da Inconfidência.


Essa é a Praça Tiradentes e esta é a estátua dele. Foi neste local que sua cabeça ficou exposta até ser decomposta para servir de exemplo a quem quisesse seguir os mesmos passos do inconfidente e se rebelar contra a Coroa Portuguesa.
Descendo a rua lateral da praça, você encontra várias lojas vendendo artesanato local, algumas poucas lojas vendendo doces e cachaças e restaurantes e bares. Falando em bar, quero indicar 02 para vocês, o pub porão, que tem no cardápio mais de 30 cervejas artesanais e uma iguaria típica e deliciosa, o pastel de angu que é coisa dos deuses. O outro é o Satélite que além de bar é pizzaria e que nos finais de semana fica cheio de gente bebendo e conversando.


Este abaixo é o Museu da Inconfidência. É emocionante! Nele você encontra peças históricas como um tronco onde os escravos eram açoitados. Aviso logo que para quem tem raízes africanas fortes, é chocante demais ver este tronco. Nele também encontram-se a primeira edição de Marília de Dirceu que eu, sensível como sou, chorei ao ver. É a Literatura ao alcance das minhas mãos e dos meus olhos. No Museu você também vê a sentença de Tiradentes, cruel como poucas. Na parte superior do museu você encontra peças de mobília histórica, bem como algumas peças de Aleijadinho e outros escultores barrocos da época.
A visitação custa R$10,00 e meia para idosos e estudantes.



Descendo pela lateral do Museu da Inconfidência, você chega à Igreja do Carmo e, ao lado dela, o Museu do Oratório. O museu é lindo, são 03 pavimentos com vários oratórios do século XVII ao XX. Para visitar a Igreja você paga uma valor de R$10,00, com meia para estudante, e para o museu é R$5,00 e estudante e idosos é R$2,50.


Esse é o Museu do Conto que, anteriormente, era a casa de contratos, responsável pelo recolhimentos dos impostos. Dentro dele você pode seguir por um caminho incrível, o horto dos contos. É um caminho cheio de natureza e que você nem se lembra que está dentro de uma cidade. O caminho do horto dos contos é de graça e você pode entrar pelo museu, pela rodoviária ou pela Igreja da Glória.



Esse é um pedacinho do Horto dos Contos. Dentro dele tem quadra de futebol, banquinhos para pique-nique e estudos e até uma cachoeira linda demais. É um pedaço ainda mais mágico dentro de uma cidade fantástica.


Subindo a rua do Museu dos Contos, você chega às lojas de comidas e bebidas. São inúmeras lojinhas, vendendo queijo, goiabada, doce de leite e, claro, cachaça. Outra dica que dou é para você se preparar para gastar o que tem e o que não tem porque é impossível resistir às delícias mineiras. Tudo de primeira qualidade e super delicioso, gente!






Agora a coisa mais legal que eu fiz nessa cidade e nessa viagem foi o passeio de trem de Ouro Preto para Mariana. Mariana é uma das cidades históricas mineiras e foi a primeira capital do Estado. Durante o aniversário da cidade, Mariana vira, simbolicamente, capital de Mina Gerais por um dia.
A viagem de uma cidade a outra dura cerca de 1h e o trem da Companhia Vale do Rio Doce vai numa velocidade de 20km/h que é para você ver a paisagem encantadora durante a viagem. O valor da viagem de trem custa R$40,00 e R$ 20,00 (inteira e meia respectivamente) em vagão convencional e R$60,00 e R$30,00 (inteira e meia) em vagão panorâmico, todo de vidro.
De Ouro Preto para Mariana você pode ir de ônibus de linha que custa R$3,40 e a viagem dura 30 minutos. Mas vale muito a pena fazer a viagem de trem porque é muita lindeza o caminho todo.





Como vocês devem saber, Minas Gerais é cheio de minas de extração de minério e ferro e Ouro Preto tem 03 minas de ouro desativadas, permanecendo apenas para visitação do público. Infelizmente não fui a nenhuma delas porque no dia que marcamos de ir, a cidade estava parada por causa do clássico Atlético e Cruzeiro. Mas não tem problemas, pretendo voltar outras tantas vezes a essa cidade linda e as minas estarão, com certeza, no meu roteiro. O valor da visitação é R$50,00 inteira e R$25,00 meia para idosos e estudantes.

Antes de encerrar esse post de puro amor e felicidade, quero dizer a vocês que levem agasalho para Ouro Preto porque a cidade é alta e, mesmo no verão, faz frio. Eu que sou do nordeste e do calor morri de frio lá. Outra dica importante é o transporte para a cidade. Você pode pegar um ônibus de linha na rodoviária de BH, que custa R$29,30 e tem duração de 2h de viagem ou pode pegar um carro lotação. Esses carros ficam do lado de fora da rodoviária e cobram R$30,00 para te deixar na porta da pousada/hotel/hostel. É super seguro e o mesmo carro que você pega para ir pra Ouro Preto, você pode pegar para voltar. Voltamos nesse transporte e ele nos deixou na porta do hostel que iríamos ficar em Belo Horizonte com um acréscimo de R$5,00 a mais. Foi super seguro e confortável, sem falar na praticidade.

É isso, gente! Espero que vocês tenham gostado do post, da viagem e das dicas. Ouro Preto é linda e vale muito a pena ser conhecida.
Bejinhus!

28/07/2015

Sobre pallets...

Eu sei que pallet já é algo bem batido em decoração e que todo mundo já viu um sofá ou uma mesinha de centro feita de pallet, mas as possibilidades de criação com ele são tão infinitas que decidi postar para vocês novos usos para esse material tão bom, prático e barato.
Simbora?

  • Porta canecas: super simples, basta pregar os ganchinhos na distribuição que você quiser e pendurar as canecas.


  • Guarda-roupa: Esse é mais elaborado um pouco, mas o resultado fica super legal.



  • Porta vinhos: Com um pallet você pode fazer várias prateleiras dessa que servem tanto para guardar as garrafas, como pendurar as taças.



  • Porta trecos: Esse projeto também é mais elaborado, mas fica super prático e para quem tem muitas ferramentas, ele é uma excelente forma de organização.


  • Mesa de centro: esse projeto além de prático, você pode escolher a altura que quiser a mesinha de centro.



  • Aparador: Esse é o projeto mais simples, basta pintar e apoiá-lo na parede e armazenar os objetos.



  • Horta suspensa: Aqui é a mesma linha do projetinho acima, com a diferença que esse fica suspenso e não precisou pinta.


E aí, confere todo mundo correndo para comprar pallet e fazer seu projeto? Ele é um verdadeiro bombril na decoração e DIY.

21/07/2015

Sobre branco + madeira + planta!!!

Genteeeeeeee, desculpa o sumiço, mas é que tava atolada de trabalho, só que já voltei e, para comemorar, vou postar para vocês uma tendência minha de decoração, que no momento eu estou amando. Trata-se de paredes brancas + objetos em madeira + plantas, muitas plantas.

Vamos lá?


No quarto: Paredes brancas + móveis brancos e em tom madeira + plantas + toques boho. LINDO!!! 





No banheiro: Olha que banheiro lindo cheio de branco com tons madeira e muita planta.




Na sala: Branco + madeira + planta + boho = ♥♥♥



Aqui uma escada velha serviu como um ótimo suporte para plantas e ainda deu o toque de madeira no ambiente.




No Home office: Esse home office é todo feito em prateleiras de madeira com a parede branca de fundo e muitas plantas penduradas. Muita lindeza, gente!



E aí, gostaram da minha nova paixão na decoração? Eu tô muito amando essa coisa mais minimalista e simples. Espero que vocês tenham gostado e agora voltei de vez ;)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©