10/11/2009

Histórias de Canções


Recentemente comprei, por curiosidade, por necessidade acadêmica e, principalmente, por paixão Histórias de Canções de Wagner Homem. O livro traz, como o próprio nome já diz, a história de algumas canções de Chico Buarque, como elas surgiram, o processo de criação, as parcerias, etc...

Para quem não sabe, Wagner Homem é o responsável pelo site oficial do cantor chicobuarque.com e também amigo, de longons anos, de Chico.

Uma prévia do livro pode ser vista também aqui.


Aí em baixo está uma das Histórias, disponível no site e presente no livro:

"No filme, os Trapalhões acham uma máquina de datilografia e decidem mandar uma carta ao Barão, dono do circo em que trabalham, que fugira com o dinheiro. Para mostrar as dificuldades que eles tinham com a língua e com o teclado, Chico tira o acento de várias palavras e faz com que rimem com outras (faxina com maquina, dizia com ausencia, lotado com sabado, virgula com ridicula, ouvido com palido, etc.). Além disso comete, propositalmente, erros de concordância em frases como “o santo dos ladrão” e “Deu uma cocega/ Nos calo da mão”. Os arranjos musicais incluem os sons da máquina utilizada pelos Trapalhões. Em 1989, quando eu preparava as letras para o livro Chico Buarque letra e música, Chico me ligou pedindo que abrisse na página que continha “Meu caro barão”. Para nossa surpresa, os textos eram diferentes. Antes de enviar o material para o autor, a editora fazia uma revisão e, num excesso de zelo, corrigiu os “erros” ortográficos e gramaticais de Chico Buarque".


Eu recomendo! Você lê num instante que nem percebe...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©