23/02/2010

Amarguras Amarelas!

Nunca gostei muito de círculos, confesso que tenho uma certa mania por triângulos, olho objetos e reparto-os sempre, mentalmente, afim de deixá-los em formas triangulares. Até simpatizo com os quadradros, mas já os círculos... nunca gostei muito deles! Apesar de saber que tudo em nossa existência é cíclico, acho que a ideia de saber que em círculos uma hora estamos por cima e noutra estamos por baixo não me agrada muito não.
Na vida, por exemplo, num momento nós estamos bem, felizes, com as pessoas que nós amamos ao nosso lado, mas, num curto espaço de tempo, as coisas rodam, giram e nós, que estávamos por cima, agora não estamos mais, estamos por baixo e vêmos nossa vida mudar de tal forma que quando procuramos a felicidade, ela não está mais lá.
Entendo que as coisas vêm e vão, mas em momentos, como o que estou passando agora, me pergunto porque que certas coisas têm que vir e porque outras têm que ir. Uma amiga disse que, uma vez fazendo essa mesma pergunta, teve a seguinte resposta: "para amadurecer!". Não discordo disto não! Entendo e sei perfeitamente que sofremos e que temos nossas vidas "rodadas" e "giradas" para que possamso aprender e amadurecer, mas é inevitável fazermos esse tipo de questionamento quando nos deparamos com situações de tristeza e sofrimento.
Compreendo as razões do universo para que a vida seja cíclica e sei que o que escreverei agora é pretensioso e até arrogante, mas, neste momento, eu gostaria que a vida fosse um triângulo, quem sabe uma pirâmide, e que eu e os meus estivéssemos no topo, livres de qualquer mal e qualquer sofrimento.
Em um post passado eu escrevi um trecho da música "Roda Viva" de Chico e reescrevo-o novamente: "Roda mundo, roda gigante, roda moinho, roda pião. O tempo rodou num instante nas voltas do meu coração!".
Que a minha roda viva e que o meu coração rodem bem rápido e que as tristezas e os sofrimentos desse período passem mais rápido ainda.
"Quero Vinícius e Tom no meu coração de novo!"
"Os amarelos sofrem amarguras..."

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Bem, cara amiga blogueira, do alto dos meus quase 30, te falo da passagem de tudo. É piegas, eu sei. Mas é fato. Já tive altos e baixos. Embora categoricamente afirmo que ando meio por baixo, por infinitos motivos. Mas como sou mais de dar do que receber conselhos... infortúnios passam, não seja fraca. Eu sei do que falo. Muito embora experiências alheias de pouco adiantam. Fique bem. Bjs.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©