04/04/2010

Das coisas do coração...


Não consigo imaginar o desamor. O simples fato de deixar de amar alguém que foi, durante muito tempo, uma das pessoas mais importantes da sua vida. Chego, em certos momentos, a não acreditar que isso é possível, mas aí logo vêm várias pessoas que, felizmente ou infelizmente, já passaram por isso e comprovam que sim! É realmente possível deixar de amar!!!

Sempre criei a ilusão, e confesso que ela ainda está em mim, que amor é para sempre. Talvez por isso que quando amei achei que ía passar o resto dos meus dias com essa pessoa, porque não conseguia admitir a hipótese de viver longe de quem amo e muito menos que deixaria de amar.

Mas, quando começamos a considerar a hipótese de não mais amar, nos deparamos com outra questão: quanto tempo dura para acontecer o desamor? Esquecer um amor ou acabar com ele dura muito? E a custa de quanto sofrimento? Enquanto assistia "Sex and the City", para ajudar a esquecer um sofrimento causado por um fim trágico de relacionamento, ouvi, de uma das personagens da série, a seguinte frase: para esquecer alguém você gasta, exatamente, a metade do tempo que você passou com ele (ou ela). Será? Será que para esquecermos alguém que passamos 1 ano precisamos de 6 meses? Se for assim, já me preparo para sofrer mais porque preciso de exatos 3 anos para tirar da lembrança um amor de 6.

Talvez deixar de amar não seja tão difícil. Com certeza seria bem mais fácil se não fôssemos tão apegados ao "estar junto" e às lembranças boas que tivemos, mas se nos desapegássemos disso, talvez fosse mais fácil deixar o amor ir...

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Não tem nada tão bom e tão nocivo quanto o amor. Devido ao amor nos acostumamos com um negócio chamado felicidade. Quando esse amor se vai sentimos o vazio da falta dessa felicidade. E curtimos a dor ao relembrar dos mais belos sorrisos, dos filmes bobos, das noites de amor, das viagens, das conquistas... E antes desse amor, quem éramos nós? É ululante que somos muito das pessoas que conhecemos. Mas no fundo somos apenas singulares. Tudo sempre passa. Os anos sabem muito mais que os dias possam imaginar. Se cuide e fique bem. Abraços.

    ResponderExcluir
  2. é, amigo! é bem verdade que com o amor e a felicidade passamos a ser um pouco como os outros e qd isso termina, nos perguntamos: quem sou mesmo??? me encontro assim nete momento, mas acredito sempre no depois de amanhã e sei tb q tudo passa.
    vou vivendo assim, um dia de cada vez e na eterna espera pelo coelho branco ou pelo furacão.

    ps: nem sei pq não tinha comentado teu post. eles sempre me agradam muito!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©