31/12/2014

Tchau, 2014! Vem, 2015!

Hoje, neste 31 de dezembro, eu gostaria de falar para 2014 e 2015.

Primeiro 2014...
Oh, meu querido, você não sabe como foi difícil não te odiar. Eu relutei, me trabalhei, mas você realmente não foi um ano bom pra mim. Não queria te dizer isso, mas você foi, sem sombra de dúvidas, o pior ano da minha vida. Foi em você que eu perdi a pessoa mais importante, aquela que me amava acima de tudo e a quem eu depositava tudo que eu tinha de melhor, mainha. 2014, tu não tem consciência do quanto eu sofri durante os teus 365 dias, do quanto eu chorei, aliás acho que, a partir de março, eu chorei todos os dias. Foi bem difícil decidir te escrever e não te dizer palavras ruins, porque você foi bem cruel comigo, mas as coisas ruins servem, também, para nos ensinar e eu aprendi muito durante teus dias. Aprendi que o amor ultrapassa a matéria, que amigos de verdade estão do teu lado tantos nos momentos bons, quanto nos ruins, que a vida te faz adulto num instante de uma notícia, mas de tudo que eu aprendi contigo, 2014, o mais difícil foi saber que uma dor e uma saudade tão grandes assim nunca irão passar, só adormecer, mas elas serão tuas companheiras diárias enquanto vida existir. De fato você não foi muito legal comigo não, também não sei se foi recíproco da minha parte e aproveito para te pedir desculpas por todas as vezes que te xinguei e te mal disse. Você foi, com certeza, o ano divisor de águas na minha vida e eu nunca me esquecerei, mas é com uma gotinha de felicidade e esperança no peito que venho hoje, no teu último dia, me despedir e dizer que vai em paz, 2014 e, por favor, seja brando nessas tuas últimas horas de vida.

Agora eu queria falar pra 2015...
Querido, seja bem vindo! Espero que você seja suave e menos traumático que o teu antecessor. Desejo que você seja o ano da saúde, da cura do câncer (aliás eu desejo isso a todos os anos sempre), do menor índice de desastre de avião, de menos mortes, menos desgraças, menos desigualdades sociais. Espero que você seja um bom ano para a presidenta, pro governador, pro país, pros meus amigos, pra minha família. Mas eu desejo mesmo, 2015, que você seja um ano que me ajude a superar a minha dor e que eu derrame menos lágrimas durante teus 365 dias. Vou tentar te amar, apesar de que já te aviso que será difícil, você será o primeiro que viverei sem mainha e a tua chegada também não será fácil. Ela sempre foi a primeira ganhadora dos meus abraços e das minhas lágrimas de ano novo e confesso que não sei o que fazer logo mais nos teus primeiros minutos de vida. Prometo tentar, 2015. Prometo tentar superar, chorar menos, rir mais, ser uma pessoa melhor, mas prometo, acima de tudo, continuar dando orgulho a ela. Mais uma vez, seja muito bem vindo e, por favor, seja leve!

Feliz ano novo!


PS: Apesar da pontinha de tristeza, ainda é uma carta de amor, sempre será!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©